Movimento Basta defende criação de condições para que jornalistas cumpram seu papel no desenvolvimento do País

Artgo publicado no STP Press. Autor: Ricardo Neto

São-Tomé, 08 Jun 2022 ( STP-Press ) – O presidente da Comissão Instaladora do Movimento Basta, Salvador Ramos, defendeu terça-feira a criação de condições para que os jornalistas cumpram o seu papel no processo visando o “desenvolvimento sustentável” do País, tendo sublinhado que “não pode haver uma democracia com saúde sem animação do contraditório.

O líder da comissão instaladora do Basta, o diplomata Salvador Ramos, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros no governo do ADI fez estas declarações na cerimónia de apresentação oficial deste Movimento face as eleições legislativas e autárquicas previstas para 25 de Setembro, próximo.

Salvador Ramos que foi também diretor da Radio Nacional sublinhou no seu discurso que “o Movimento Basta defende a criação de condições técnico-materiais necessárias para que os jornalistas cumpram e desempenhem o seu papel de acordo com os instrumentos de regulação e de autorregulação da actividade jornalística em vigor”.

“Não adianta encorajar nem alimentar a divisão no seio dos jornalistas e dos técnicos da comunicação social, chamando uns de jornalistas do poder e outros de jornalistas da oposição”, disse Salvador Ramos para depois acrescentar que “não pode haver uma democracia com saúde sem animação do contraditório”.

Salvador Ramos adiantou que “o Movimento Basta está profundamente convencido que se os actores políticos são-tomenses assumirem o compromisso de acordo com a Constituição e as leis, garantir a todos os cidadãos a liberdade de informar e de ser informado nos órgãos públicos e privados da comunicação social, os pais vai mudar”.

Tendo citado doze promessas eleitorais do Movimento Basta, Salvador Ramos defendeu a “implementação do processo de transformação da Radio Nacional e da TVS em empresa pública conferindo maior dignidade salarial e profissional aos técnicos da comunicação social”.

Salvador Ramos disse ainda que “o Movimento Basta convida todos os actores políticos são-tomenses para que na base de um diálogo construtivo coerente e serio subscrevamos e assumamos solenemente um pacto de regime”, tendo citado como um dos vetores a “Promoção da unidade nacional e do pluralismo nos órgãos da comunicação social”.

“O Movimento Basta tem como visão estratégica um novo horizonte para desenvolvimento sustentável em São Tomé e Príncipe e aspira a construção de uma Nação forte justa e equitativa”, precisou Salvador Ramos.

Fim/RN

Artigos Relacionados

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *